Conheça-nos

HISTÓRIA

A Transportes Cidade do Natal Ltda., é originária da Empresa Nápoles Ltda., da cidade de Olinda-PE, que foi fundada em 1960 pelos paraibanos Edurval de Souza Costa e Marconi Gouveia Filizola. Na década de 1970 a Empresa Nápoles adquiri a linha interestadual Recife / Natal e a partir daí os interesses em terras potiguares surgiu novamente com a compra municipal da Empresa Barros Ltda. Já na década de 1980 ocorreu a cisão do Grupo Nápoles e foi constituída a Empresa Viação Cidade do Sol Ltda., que tinha em sua direção o Senhor Souza e os filhos Eudo Laranjeiras e Márcia Regina Costa.

Em 1996 verificando a necessidade de novos rumos, os sócios decidiram criar a Viação Cidade das Dunas Ltda., que ficaria sob a direção do Casal Augusto Maranhão e Márcia Regina Costa Valle e a empresa Trampolim da Vitória que ficaria com os outros sócios Eudo e Eduardo Laranjeiras. Em 2008, por operações e regras distintas municipais e metropolitanas, a Viação Cidade das Dunas Ltda., fez nascer a Transportes Cidade do Natal Ltda., de características meramente urbanas no município de Natal.

A Transportes Cidade do Natal possui oito linhas e uma frota de 56 veículos acessíveis. A empresa é muito consciente ecologicamente procurando seguir todas as regras ambientais, para assim desta forma poluir o mínimo possível e contribuir com a qualidade de vida da comunidade que ela circula e da cidade em si.

A Cidade do Natal procura buscar sustentabilidade em todos os seus aspectos, ecológicos, sociais e econômicos. Tendo ganhado 4 (quatro) vezes o prêmio de empresa menos poluidora no Norte e Nordeste, hoje em dia, infelizmente, não existe mais essa premiação. E a sua maior preocupação é na segurança e satisfação do cliente.

POLÍTICA DE GESTÃO

A política de gestão da Cidade do Natal tem como foco atender as necessidades dos nossos clientes desejando atingir a sua satisfação. Assim como a saúde e segurança dos nossos colaboradores. Constantemente a empresa se esforça para aprimorar tudo o que faz, tendo sempre como principio o desenvolvimento sustentável, trabalhando nos âmbito social ambiental e econômico.

MISSÃO:

Por meio da excelência do serviço prestado nos tornar referência em transporte urbano antecipando as necessidades dos clientes e assim prestando serviço que melhore a vida das pessoas.

VISÃO:

Por meio da excelência do serviço prestado, nos tornar referência em transporte urbano, nos antecipando às necessidades dos clientes para, assim, prestar serviços que melhorem a vida das pessoas.

VALORES:

  • Compromisso com o trabalho e com a sociedade, visando sempre à evolução;
  • Confiança, respeito e integridade em todas as nossas relações;
  • Responsabilidade social, ter em mente que toda ação gera uma reação;
  • Comportamento ético;
  • Responsabilidade Ambiental;
  • Qualidade em tudo o que fazemos;
  • Criação de um ambiente de trabalho seguro e produtivo.
  • Responsabilidade de cada funcionário para contribuir para o sucesso da empresa;
  • Qualidade de vida;
  • Trabalho de equipe e comunicação aberta e honesta.

O SETOR DE TRANSPORTE PÚBLICO COLETIVO

Considerado como um dos setores básicos e essenciais para a sociedade o Transporte Público de passageiros é uma rede complexa que tem por finalidade garantir a locomoção da sociedade de um ponto a outro, sendo um dos tipos de transportes mais utilizados e que influencia diretamente a qualidade de vida da população das cidades.

O setor de transporte coletivo de passageiros tem como característica predominante ser um serviço público realizado por uma empresa privada através de uma concessão ou permissão por meio de licitação. Este setor tem um caráter social, uma vez que deve garantir o direito de ir e vir ao cidadão dentro de uma rota e horários pré-determinados, através de uma tarifa socialmente justa.

É um setor que demanda altos investimentos iniciais por parte da concessionária ou permissionária, espaço físico grande e estruturado para a administração logística do serviço, preparação da mão de obra direta para atender aos passageiros, além de investimentos logísticos por parte do setor público, como vias adequadas, pontos de paradas sinalizados e segurança pública.

Devido à falta de infraestrutura logística, ao qual o serviço de transporte coletivo de passageiros demanda, e a política direcionada ao transporte individual, juntamente com a mudança do cenário econômico a partir do Plano Real, que foi implantado em 1994, o setor vem apresentando decadência, assim não tendo condições de entregar ao consumidor um serviço de qualidade.

De acordo com o anuário da NTU (2010/2011), o sistema de transporte público está em crise desde os anos 90, devido à queda da demanda financiadora e o aumento desproporcional da gratuidade. Além de que o sistema de transporte público brasileiro cada dia que passa está sendo exigido mais investimento, seja em ônibus acessíveis, seja em monitoramento de câmeras, seja em monitoramento de GPS, etc.

De acordo com a Associação Nacional de Transportes Urbanos, NTU, a falta de infraestrutura viária, a alta carga tributária, o descontrole na concessão das gratuidades e benefícios tarifários e os fortes aumentos nos principais insumos são responsáveis pelo aumento das tarifas.

Há uma grande esperança que impulsionado pela Copa do Mundo 2014 que os projetos do PAC para a mobilidade urbana venha recuperar o tempo perdido de duas décadas sem investimento em infraestrutura, assim conseguindo dar melhores condições de deslocamentos para a população.

DIREITOS E DEVERES DO PRESTADOR DE SERVIÇO E DO USUÁRIO

Deveres dos passageiros:

  • Quando o ônibus desejado aproximar-se do ponto, sinalize com o braço;
  • Tenha em mãos o cartão ou valor correspondente facilitando o troco;
  • Mostrar o cartão sempre que solicitado pelo operador de sistema;
  • Idosos devem se posicionar mais à frente do ponto de parada, para serem bem visualizados pelo motorista;
  • Respeitar as filas para o embarque e desembarque de passageiros;
  • Para agilizar o deslocamento, procurar embarcar com rapidez e evitar estacionar na porta de embarque, permitindo que ela fique livre;
  • Entrar e sair o ônibus de modo rápido e com segurança, colaborando para o cumprimento do horário;
  • Os assentos marcados são preferenciais para idosos, grávidas ou pessoas portadoras de necessidades especiais. Ceda o assento a eles;
  • Zelar pelo seu meio de transporte. Não risque, não danifique e não apedreje os veículos. Assim, você também contribui para garantir o seu direito de ir e vir com qualidade;
  • Evitar colocar os braços ou a cabeça para fora da janela;
  • Evitar conversar com o motorista, peça informações com antecedência ao operador de sistema;
  • Não jogar lixo pela janela ou no interior do ônibus, use a lixeira;
  • Quando o ônibus estiver em movimento, fique sempre atento e seguro aos balaústres (pega-mão) para sua segurança;
  • Os assentos preferenciais no interior do veículo são destinados a gestantes, pessoas idosas, com deficiência e com crianças de colo;
  • Para agilizar o seu transporte, evite obstruir as portas de embarque e desembarque;
  • Sempre usar a campainha para indicar a parada em que vai descer e aproximar-se da porta;
  • Ao desembarcar, não atravessar a rua pela frente do ônibus, é perigoso;

Direitos dos passageiros:

  • Ser transportado em condições de segurança, higiene e conforto, do início ao fim da viagem;
  • Ser atendido com educação pelos empregados da empresa;
  • Receber informações sobre o tempo de viagem, localização e bairros atendidos pelas linhas;
  • Pessoas idosas têm prioridade na fila de embarque;
  • O troco máximo no uso dos transportes coletivos deve ser retirado do valor de R$ 20,00.
  • Ser auxiliado no embarque e desembarque pela tripulação do ônibus, tratando-se de criança, senhoras, pessoas idosas ou com dificuldades de locomoção;
  • Em caso de acidente, receber assistência adequada por parte da empresa;